26 de março de 2006

alguma coisa arrefece dentro das minhas mãos
alguma coisa que ficou por dizer
ou um abraço por construir

e assim se tece a filigrana
do silêncio