23 de agosto de 2007

sem título de momento (para sempre)


santa maria
deixado cá por danielsg.
há um entardecer preso ao silêncio
neste verão

há um espaço onde as asas cabem com os sonhos
do mundo

há uma palavra que se esquece do seu peso
e voa até ti

(diz que o fim da tarde é o perdão do sol
às coisas imperfeitas)






OBSERVAÇÃO: o último verso foi inspirado num verso de um poeta que não lembro agora mas que vou homenagear em breve... dizia: a névoa é o perdão do sol às coisas imperfeitas... quem me dera ter inventado isto!)

2 comentários:

Lune disse...

Com esta imagem nao tem como negar um perdão ao astro-rei

Norma de Quinhones disse...

Lindo este fim de tarde, este Verão que nunca esquecerei, e luto para que não seja o último.
O abraço de sempre e para sempre