14 de maio de 2010




assim como quem se deita na terra e fica a olhar o céu
sem nenhum peso no olhar
além do conforto de saber que as nuvens jamais cairão sobre nós

assim como quem mergulha no mar
e se deixa ir ao fundo
recolhendo a imensa paz que vem de sermos apenas uma gota

assim como quem se cala na imensa catedral do silêncio
e fica a escutar um a um o sopro que o coração debita sobre
os nossos sonhos

assim desta maneira
me guardo para ti

para estar limpo e inviolável
na hora de te abraçar



(Susana, desculpa ter passado a hora de te dizer os parabéns: mas tu sabes que o meu amor por ti não tem hora, nem dia...)

3 comentários:

susana disse...

TU nunca precisas de pedir desculpa por nada...no meu coração nunca erras....e o meu amor por ti é de todas as horas e todos os dias...sempre

augusta disse...

"o sopro que o coração debita sobre
os nossos sonhos"...


Por tudo quanto de bonito connosco partilhas...
Pelo sonho...
Pelo raio de luz que se dispersa nas gotas de chuva e comigo vem ter na forma de sete cores...
Pela paz no fim de te ler...

Parabéns para ti também, Daniel.

Butterfly disse...

Adorei este *.*